Momento Sociedade #39: Pandemia evidencia dimensão da desigualdade social no País

10:33
 
シェア
 

Manage episode 266085448 series 2733261
著作 Jornal da USP の情報はPlayer FM及びコミュニティによって発見されました。著作権は出版社によって所持されます。そして、番組のオーディオは、その出版社のサーバから直接にストリーミングされます。Player FMで購読ボタンをタップし、更新できて、または他のポッドキャストアプリにフィードのURLを貼り付けます。

Neste episódio do Momento Sociedade, José Luiz Portella, doutor em História Econômica da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, analisa as formas de combate à desigualdade no Brasil. A dimensão desse problema veio ainda mais à tona com a pandemia do novo coronavírus, identificando as parcelas da população que se encontram em situação de extrema pobreza e trabalho informal.

“A desigualdade social é um tema muito falado, mas mal encaminhado, com pouca ação prática. Esse problema existe há séculos e mesmo assim não tínhamos um cadastro da pobreza no País. Descobrimos 38 milhões de pessoas invisíveis, o que é uma vergonha. Precisamos enfrentar esse problema de vez e reduzi-lo no Brasil”, defende o estudioso. Ele também ressalta que existem tipos diferentes de desigualdade (a de renda e a de capital) e que essas particularidades devem ser levadas em consideração em uma análise.

Ao generalizar o conceito de desigualdade, as formas de combate a essa questão seguem o caminho errado. Segundo Portella, um possível enfrentamento seria o seguinte: “Em primeiro lugar, é preciso identificar claramente a extrema pobreza no País e fazer um cadastro dos trabalhadores informais. Depois, precisamos de metas, de um plano maior, com foco e receita para programas, porque o Brasil é um país rico, mas com a distribuição de riquezas incorreta. Poderíamos ter uma renda nacional mínima para todos e acertar os valores de forma justa para ricos e pobres com tributação, por exemplo”.

Saiba detalhes dessa análise ouvindo o episódio na íntegra.

58 つのエピソード